sábado, 18 de outubro de 2014

O Exorcismo de Emily Rose

Quando O Exorcismo de Emily Rose estreou, eu pensei que seria um outro O Exorcista e, como não gosto desse tipo de filme, nem dei muita bola. Só recentemente um amigo me falou que era um filme de tribunal, o que eu adoro, então resolvi assistir.
O filme mostra o julgamento de um padre acusado de homicídio por negligência ao fazer um ritual de exorcismo em uma jovem. O filme é baseado em um caso real que ocorreu na Alemanha na década de 70. A advogada contratada pela arquidiocese para defender réu tem o se decidir entre cumprir as ordens ou defender o padre mesmo que isso custe o seu emprego. No decorrer do filme, os acontecimentos vão sendo explicados conforme os depoimentos no tribunal. O filme tem esse tema de fundo de terror, mas, na minha opinião, foge dos clichês desses filmes.

sábado, 11 de outubro de 2014

Pequenas Histórias

Durante a Copa do Mundo, um garotinho vê um grupo de franceses passar por ele, todos com as cores azul, branco e vermelho nas roupas e na bandeira usada como capa. O menino comenta com a mãe:
    Mãe, eles estão falando um monte de coisa que eu não entendo.
No que a mãe prontamente respondeu:
    É outra língua. É por isso que eu quis trazer você aqui. Para você ver essas coisas.

****

Entro na livraria segurando a garrafa de água meio apreensiva de ser chamada atenção por causa disso. Não aconteceu. Na prateleira, me deparo com o livro "Manual Prático de Bons Modos Em Livrarias", intrigada coloco a garrafa no chão e abro em uma página aleatória. Está lá:
Não sabe o que fazer com a garrafa/lata de refrigerante enquanto folheia um livro? Termine de beber lá fora e depois entre na livraria. 
****

O telefone de casa está mudo. Ligo para a operadora para reclamar:

    O telefone aqui de casa está mudo.
    A senhora está falando da linha?

Juro, fiquei tão perplexa com a pergunta que nem consegui responder.

****

No Burger King, já quase na hora de fechar, peço o sanduíche uma batata grande. Logo depois de fechar o pedido e pagar, me arrependo e penso que poderia ter pedido onion rings em vez da batata. Nisso vem a atendente informando que a batata tinha acabado, se não poderia trocar por onion rings. Às vezes, coisas boas acontecem.

sábado, 4 de outubro de 2014

As Crianças Vermelhas

Apesar do título, As Crianças Vermelhas é um filme em preto em branco, o segundo do dia. Ele faz parte da mostra Panorama do Festival do Rio. Aproveitei o horário próximo ao outro que eu queria ver mesmo e o fato de ser francês. 
O filme quase não tem diálogos e a história é contada através de um narrador o que dá um tom de reflexão ao filme onde as angústias da vida. A narrativa é quebrada para dar lugar aos depoimentos dos personagens num tom meio documental. Garrance acaba de perder seu primeiro amor, Jonathan quer achar um sentido para sua vida e David enxerga o mundo atrás dos livros.

sábado, 27 de setembro de 2014

Quod Erat Demonstrandum


Quod Erat Demonstrandum ou Q.E.D. é uma expressão usada pelos matemáticos para indicar o fim de uma demonstração e quer dizer 'como se queria demonstrar', mas é também o nome de um filme romeno sobre um matemático tentando o grau de doutor durante o regime comunista na década de 80.
É claro que quando eu vi que o filme do Festival do Rio era sobre um matemático, tinha que ver. Para complementar o enredo, Soran é um matemático que teve uma brilhante ideia para sua tese de doutorado usando séries de Fourier. Alvo do serviço secreto, ela não consegue publicar seu trabalho e quer enviá-lo para fora para ser lido e reconhecido. Paralelamente, Elena, cujo marido foi morar na França, quer o passaporte para ir morar com ele.
Filmado em preto em branco, o filme transmite a atmosfera tensa dos conflitos que vão se criando por decorrência disso. Confesso que as vezes ficava até um pouco cansativo, mas é o tipo de filme mesmo.
Q.E.D.

domingo, 21 de setembro de 2014

Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia - Etapa Niterói

Aconteceu nesse fim de semana mais uma etapa do Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia em Icaraí, Niterói. A notícia eu já sabia a muito tempo, mas conforme foi se aproximando, comecei a notar uma falta de informação. Por exemplo, que horas começava, se ia ter distribuição de ingresso ou senha, que entre o intervalo de uma rodada e outra você tinha que sair e pegar uma fila enorme novamente para poder entrar mais uma vez correndo o risco de não conseguir. Confesso que essa última foi a que me deixou mais irritada, com as outras não me importei tanto.
Lembro que a muito tempo atrás, quando eu ainda era criança, teve uma etapa do vôlei de praia em Icaraí e eu e meu irmão fomos assistir. Isso tem pouco uns 20 anos e como a infraestrutura mudou, óbvio. Fica muito mais fácil de ficar o dia inteiro vendo os jogos, se eles deixassem, claro.
E é lógico também que as partidas vão ficando melhor conforme o torneio vai avançando. Vi algumas partidas preliminares e quartas de final. Destaco o jogo de Ricardo e Emanuel contra Márcio e Fábio Luiz. Ralis incríveis e jogadas sensacionais. Estava tão equilibrada a partida que foi para o tie break.
Ágatha e Bárbara x Érica Freitas e Luiza Amelia na 1a fase

Alison e Bruno x Benjamin e Gilmário na 1a fase

Ricardo e Emanuel x Marco e Estevan do Chile na 1a fase

Ricardo e Emanuel x Marcio e Fabio Luiz nas quartas de final
Tentei pegar o bloqueio

domingo, 14 de setembro de 2014

Lucy


Não tem como eu pensei em Lucy e não lembrar da música dos Beatles. E parece mesmo que ela está viajando em um céu de diamantes, em uma realidade fantasiosa onde as leis físicas que governam o mundo são melhor compreendidas devido a maior capacidade cerebral adquirida pela personagem durante o filme. O próprio Luc Besson afirmou que o filme é parte O Profissional, parte A Origem e parte 2001: Uma Odisseia no Espaço.
Lucy acaba se metendo em uma grande enrascada quando é forçada a servir de mula para uns traficantes asiáticos de uma nova droga cujo efeito é aumentar a capacidade do cerebral. Os humanos usam apenas 10% dela segundo o filme. O interessante desse início de filme é a comparação com comportamentos do mundo animal chamando atenção para a teoria evolutiva, tema central do filme. E quando ela começa a descobrir o que ela pode fazer, surge Morgan Freeman, professor estudioso dessas teorias, explicando ao expectador a situação. Achei uma sacada genial.
O que eu achei forçado foi os "poderes"que ela adquiriu, fica tudo muito fácil para ela. Não acho que o cérebro se desenvolveria dessa maneira. Confesso que isso me incomodou um pouco. Só não ficou muito clichê porque ela foca em um objetivo e vai atrás dele. Em um dado momento do filme, pensei que ele daria uma ótima série de tv e lembrei das duas séries que fizeram de Nikita, também do Besson, que não deram muito certo. Quem sabe?

sábado, 6 de setembro de 2014

Exposição Salvador Dalí

Depois de muita procrastinação, finalmente fui ver a exposição do Salvador Dalí no CCBB. Confesso que fiquei enrolando por medo de pegar fila, mas fui logo que abriu e estava vazio.
A mostra tem obras do início da carreira dele que são até normais, mas foca mais no período surrealista que o deixou famoso. Mas o seu quadro mais conhecido, A Persistência da Memória, não estava lá, até fiquei meio frustrada com isso. Tinham outros que lembravam bastante, pareciam um protótipo.

O que eu gostei bastante foi um chamado A propósito del «Discurso sobre la forma cúbica» de Juan de Herrera. Juan de Herrera foi um arquiteto e matemático do século VI. No quadro, vemos a ideia da representação por letras de coordenadas tridimensionais que Juan de Herrera generalizou baseado no trabalho de Ramon Llull. A obra também remete ao diagrama de Schlegel que, neste caso, consiste em um modelo tridimensional para o hipercubo. Inclusive tem um monumento com esta representação em Madri. Descobri que tem muita matemática e até a teoria de relatividade de Einstein nas obras de Dalí, ele era um estudioso da área. Ele também tinha influência de Freud.

Além dos quadros, vemos gravuras e fotografias dele e o filme no qual ele ajudou Hitchcock a fazer. Ele se meteu em muita coisa, como os artistas costumam fazer mesmo. Segue algumas que eu gostei mais.

Lys (Lilium musicum)Begonia (Anacardium recordans)
Estudo para 50 quadros abstratos que a 2 metros convertem-se em  3 Lenines
disfarçados de chinês e a seis metros formam a cabeça de um tigre real